Páginas

Postagens populares

sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

VINHO TINTO. Sim ou nao?

Na divulgaçao de meu blog pelos meus queridos amigos recebi como pedido,falar sobre o vinho? Ora pois..... aqui vai ! Espero que seja interessante esta materia para todos voces.

Não há ainda um consenso na comunidade científica sobre os mecanismos de ação do álcool, em especial do vinho, e seus possíveis efeitos benéficos. As evidências presentes não são suficientes para o estabelecimento de uma recomendação de consumo de vinho tinto para a população em geral, já que os compostos do vinho podem variar de acordo com o tipo de uva, região de cultivo, processamento, entre outros, além do teor alcoólico.
Obviamente que, mesmo com algumas evidências dos efeitos benéficos do vinho tinto, seu consumo sozinho não irá inibir o desenvolvimento da DCV, é importante ter hábitos saudáveis, e a prescrição de uma quantidade de vinho deveria ser tomada com base individual.
Mas crescem evidências que sugerem a existência de uma correlação negativa entre consumo de bebidas alcoólicas (1 a 2 doses/d) e incidência de doenças cardiovasculares (DCV). Estudos populacionais têm mostrado que os efeitos protetores do álcool são específicos do vinho, principalmente do vinho tinto. Isso acontece porque o vinho tinto têm sido a base para o “French Paradox”, ou paradoxo francês, este estudo refere-se ao fato de as pessoas em França terem baixos índices de doenças do coração, apesar de exagerarem na manteiga ou fumarem como chaminés. O fenômeno foi pela primeira vez notado em 1819 pelo médico irlandês Samuel Black. Por exemplo, o francês médio consome 108 gramas por dia de gordura animal em 2002, enquanto que o americano consome 72. Os franceses comem quatro vezes mais manteiga, 60 % mais queijo e quase três vezes mais carne de porco. Definitivamente adoram gordura!
Então o que explica este bizarro paradoxo de comer muita gordura e ter uma boa saúde cardiovascular ?
Meus amigos… dizem ser o vinho. Especificamente, o ingrediente ativo no vinho tinto chamado resveratrol e transresveratrol (a versão ‘trans’ tem uma estrutura molecular diferente) que são fitoestrogénios potentes. O resveratrol impressionante ingrediente encontra-se nas uvas mais propriamente na pele das uvas pretas e no vinho tinto. Quimicamente, é um fitoalecino polifenólico. Mostrou ter inúmeros benefícios é antioxidante, anti-inflamatório, anti-cancerígeno, antienvelhecimento, protege a saúde cardiovascular, regula a saúde reprodutiva do homem e da mulher. O resveratrol, um dos 200 polifenóis do vinho, pode ser a razão inconsciente por que nos sentimos tão felizes depois de bebê-lo. Os fitoestrogénios são componentes não-esteróides, de origem vegetal, que são funcional e estruturalmente semelhantes aos estrogênios esteróides, como o estradiol, produzido pela mulher. As hormonas geralmente usadas na terapia hormonal de substituição podem causar efeitos adversos graves, incluindo AVC, problemas na vesícula biliar e outras complicações como cancro do útero, endométrio e da mama.
Existem estudos com animais que revelam que a contagem de esperma e a testosterona no plasma aumenta com o consumo de resveratrol. Onde entra então o resveratrol ? Não é só para mulheres! Argumentos suficientes para recomendar um copo de vinho tinto por dia para todos aqueles que querem melhorar saúde e bem-estar.

Um comentário:

Juliane disse...

Hmmmm, muito bom!
=)